Pages

06 maio 2012

Dizer 'hoje, não' em vez de 'só hoje' é dica para fugir das tentações à mesa

Especialistas ensinam a não 'comer com os olhos' e moderar nas folgas. Sono após a refeição é normal porque o sangue se concentra no abdômen.
Aproveitar a folga para descansar e experimentar alimentos diferentes e calóricos é bastante comum. Neste carnaval, muita gente também acaba “comendo com os olhos”, já que a comida desperta uma sensação de prazer.
O açúcar e a gordura, principalmente, estão relacionados com a liberação de serotonina, hormônio que promove bem-estar ao organismo.
Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern e a nutricionista Patrícia Bertolucci, a beleza dos pratos e o tamanho das mesas de restaurantes e festas podem nos enganar e fazer consumir muito mais do que estamos acostumados. Por isso, é importante prestar atenção na composição do menu e não ficar em jejum por muito tempo, pois isso aumenta a tendência de exageros.
Além disso, os especialistas também deram dicas de misturar alimentos naturais de cores variadas e dormir um pouco depois do almoço. Essas sugestões valem também para quem reservou o tempo livre para embarcar num cruzeiro marítimo, por exemplo.
A equipe do programa conheceu um casal que, a bordo do navio, tentou equilibrar com exercícios os excessos cometidos à mesa.

Hoje, não
Halpern e Patrícia destacaram que a “escapadinha” diária custa caro à saúde e à silhueta. Em vez de dizer “só hoje”, o indivíduo deveria começar a falar “hoje não”, para poder se controlar melhor e fugir das tentações.
O grande problema, de acordo com os especialistas, não é sair da linha numa viagem, mas no restante do ano. Se você comer um croissant, uma porção de bolachas recheadas, pães de queijo ou chocolate a mais todo dia, pode significar de 2 kg a 4 kg extras por ano. Em uma década, você acumulará 15 kg só por conta desses “deslizes”.


Os convidados explicaram, ainda, que o prazer passa, mas a gordura fica. E o que engorda é a caloria que a pessoa come e não gasta – por isso é tão importante se movimentar, sem precisar necessariamente ir à academia. Quem se alimenta muito rápido também acaba passando do limite com mais facilidade.
O sono depois de comer
Quando fazemos uma refeição, o corpo se esforça para diger
ir tudo.
O sangue das artérias se direciona para o estômago e o intestino, onde o organismo precisa de energia para fazer os órgãos funcionarem.
Com esse fluxo sanguíneo, a circulação e o oxigênio no cérebro diminuem. Assim, ficamos um pouco sonolentos, com aquela preguiça. E, quanto maior o prato, mais empenho o corpo terá, mais sangue será deslocado e mais sono a pessoa vai sentir.

3 comentários:

A teimosa disse...

adorei a matéria... e eu adoto esse pensamento do "hj não" com frequencia..e posso afirmar que na maioria das vezes resolve... bjokas

rachel disse...

eu penso váriso dias assim, mas confesso que outros tantos eu fico no "só hoje"... dificil ser forte...


bjus e boa semana!

Meudesafio-Diariodiet disse...

Como tenho falado aqui, estou passando por uma fase bem difícil, mas tenho muita fé que vou passar por isso e no final sair vencedora...obrigada meninas pela visita.... ótima semana bjokz