Pages

17 maio 2012

11 motivos que fazem da corrida a queridinha da vez entre os exercícios

Esporte ajuda no controle de doenças e não exige grande preparo

corrida está entre os exercícios físicos mais queridos das pessoas. Hoje, ao contrário do que acontecia na Grécia Antiga, onde o esporte era praticado apenas por um grupo restrito de homens, ela encontrou adesão em diversas camadas sociais, faixas etárias e profissões, chegando ao número de 4,5 milhões de praticantes no Brasil, segundo pesquisa do Ibope.

Não é para menos: a corrida traz uma série de benefícios que ultrapassam o plano físico. Além de emagrecer e combater diversas doenças, como hipertensão e diabetes, quem corre tem mais chances de sorrir para a vida, pois aumenta a autoestima e o bem-estar. Quer saber por que mais a corrida virou moda? Acompanhe 11 motivos: 

É democrática
Para correr, você não precisa ser um exímio atleta. Aliás, boa vontade é mais bem-vinda do que habilidades específicas quando o assunto é corrida. Mas, atenção: isso não quer dizer que o esporte não exige cuidados. "Qualquer pessoa pode correr, só que sempre respeitando suas condições físicas atuais e crescendo dentro do treinamento diário", explica o personal trainer Edson Ramalho.

Wanderlei de Oliveira, corredor e criador da CORPORE (Corredores Paulistas Reunidos), alerta que pessoas que estão cinco quilos acima de seu peso ideal podem ter problemas ao praticar o esporte, já que, a cada passada, o impacto nas articulações é de três vezes o seu peso.  

Emagrece
Em uma hora de corrida, é possível queimar, aproximadamente, 600 calorias - pode variar para mais ou menos, levando em consideração o preparo físico de cada indivíduo -, o que ajuda no combate ao sobrepeso. Para que essa queima aconteça, o personal trainer Edson Ramalho aconselha que a pessoa corra, no mínimo, 30 minutos, em frequência cardíaca máxima de 60% a 80%. Só assim a gordura se torna o combustível primário, ou seja, é queimada.

Para saber sua frequência cardíaca mínima e máxima, basta seguir a seguinte fórmula:

(220 - sua idade) x 0.6 = frequência cardíaca mínima
(220 - sua idade) x 0.8 = frequência cardíaca máxima

Por exemplo, se a pessoa tem 30 anos, sua frequência cardíaca durante o exercício pode variar de 114 a 152 batimentos por minuto. 

Aumenta sua força
Quer ter glúteos firmes? Correr te ajuda! Segundo o personal trainer Edson Ramalho, quem corre tem toda a musculatura inferior trabalhada, o que inclui pernas, glúteos e músculos do abdômen. 

Melhora o condicionamento físico 
O personal trainer Edson Ramalho conta que, depois de duas ou três semanas, já é possível sentir a diferença da corrida no condicionamento físico. Até mesmo tarefas corriqueiras, como subir escadas, tornam-se mais fáceis. Como resultado, os afazeres ficam menos cansativos e mais prazerosos. 

Controla doenças
Diabetes, hipertensão, asma e colesterol alto são apenas algumas doenças que podem ser mantidas a rédeas curtas com ajuda da corrida. Tudo isso acontece graças ao condicionamento físico que a atividade proporciona. Sendo uma atividade aeróbica, a corrida de longa duração e baixa intensidade condiciona o coração.
Segundo o médico do esporte Ricardo Munir Nahaf, da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), depois de algum tempo de prática, seu organismo passa a economizar energia para realizar algumas tarefas. Essa economia gerada pelo condicionamento físico é que impede que ele se sobrecarregue, facilitando o controle de pressão, colesterol e peso. 

Nocauteia o diabetes 
Já falamos dele, mas vale enfatizar que a prática da corrida por diabéticos pode, em alguns casos, dispensar o uso do remédio de controle da doença. A já conhecida síndrome metabólica - síndrome que agrupa problemas de saúde como pressão alta; aumento nos níveis de triglicérides, glicemia e mau colesterol (LDL) e diminuição do bom colesterol (HDL) - está diretamente ligada ao sedentarismo e à gordura corporal, em especial a visceral.
"Quando você faz essa atividade, você consegue metabolizar tudo isso", afirma o médico do esporte Ricardo Munir Nahaf. Ele conta que, com a corrida, o remédio se torna mais efetivo e, em alguns casos, principalmente de diabetes tipo 2, pode até ser dispensado. 

Dá um "chega pra lá" na osteoporose
Estudos indicam que correr propicia a mineralização (calcificação) óssea, ou seja, quem corre diminui as chances de ter osteoporose. O personal trainer Edson Ramalho explica que o impacto gerado pela corrida, desde que seguro, fortifica os ossos. 

Aumenta o bem-estar
A produção de endorfina vinda da corrida é a principal responsável pela sensação de bem-estar que sucede a corrida. "Toda atividade física possibilita a produção de endorfina, então a pessoa aumenta a sensação de bem estar com a prática", explica Antonio Carlos Amador Pereira, psicólogo da PUC-SP.
Ele acredita que, por a corrida ser um exercício aeróbico, a sensação pode ser ainda mais forte. Além disso, o fato de ser praticada ao ar livre potencializa ainda mais a sensação de bem-estar e diminui as chances de bater o clássico desânimo, já que não dá muito espaço para monotonia. 

Promove o bom humor
Mais uma vez, a endorfina é responsável pelo desenvolvimento de um humor estável para aquelas pessoas que praticam esse esporte regularmente. Essa substância deixa a pessoa tranquila e bem-humorada. "O que acontece muitas vezes é que, quando essa pessoa não pode praticar, ela fica mal-humorada, quase como uma abstinência de endorfina", ilustra o psicólogo da PUC-SP Antonio Carlos Amador Pereira, que também lembra que a corrida manda o estresse para o escanteio. 

Deixa a autoestima nos ares
Corrida é um esporte de superação. Segundo o psicólogo da PUC-SP Antonio Carlos Amador Pereira, quando o corredor consegue superar a si mesmo, a elevação da autoestima é inevitável, já que a pessoa sabe quanta disciplina e esforço foram necessários para atingir uma meta. "A autoestima está muito mais ligada a ser capaz", expõe. O psicólogo também lembra que o esporte está relacionado ao combate à depressão.
Há, ainda, o que o espelho te diz: não enxergar alguns pneuzinhos ou, quem sabe, caber naquela calça antiga é muito gratificante, como lembra o médico do esporte Ricardo Munir Nahaf.  

Aumenta seu círculo de amizades
As pessoas costumam viver isoladas, como explica o psicólogo da PUC-SP Antonio Carlos Amador Pereira, o que não é nada bom. Correndo, você conhece pessoas que compartilham objetivos similares aos seus e não deixarão de te incentivar quando o desânimo bater. "Outro lado positivo: não tem briga. As pessoas são solidárias, uma ajuda a outra, o que leva ao aumento do círculo de amizades", lembra o corredor Wanderlei de Oliveira. 

3 comentários:

A teimosa disse...

ah se eu aguentasse correr...kkkkkk bjokas

Nanda Ramos disse...

este vai ser meu exercicio um sonho a ser realizado

Meudesafio-Diariodiet disse...

Isso ai Nanda tmb voi apostar na corrida ano passado já estava correndo 30min direto, ai por vários motivos acabei não indo mais na academia, mas agora termina minhas aulas que foi um grande motivo para não conseguir mais ir na academia ai sim vou voltar com tudo....
O teimosa mas vai aos pouquinhos, começa 1 min, 2 min...e assim você vai ver que consegue