Pages

10 maio 2012

Brasileiros são os mais infelizes com peso na América Latina, diz pesquisa

Mais de 60% da população se acha pouco ou muito gorda, diz estudo. Estudo do instituto Nielsen avaliou 25 mil pessoas em 56 países.
Os brasileiros são o povo latinoamericano que mais que se considera acima do peso, segundo pesquisa feita pelo instituto Nielsen com 25 mil homens e mulheres de diferentes faixas etárias em 56 países dos cinco continentes. Os dados foram recolhidos pela internet entre março e abril e entre agosto e setembro de 2011.
Na resposta, 43% dos brasileiros disseram que se acham um pouco acima do peso, 16% acima do peso e 3% muito acima – o que dá um total de 62% de pessoas insatisfeitas com o próprio corpo.
Ao todo, 12% afirmaram usar remédios com prescrição médica para emagrecer.
A população considerada mais próxima do peso ideal na América Latina foi a Colômbia, com 44%. A maioria dos latinos respondeu que dieta (74%) e exercícios (61%) são as melhores formas para reduzir a gordura corporal.
No total mundial, 53% dos participantes se identificaram como acima do peso. América do Norte, Europa e América Latina superam a média global, com 63%, 58% e 58%, respectivamente. Apenas um terço dos entrevistados se julga no peso ideal, e um em cada dez acredita que está magro demais.
Além disso, quase metade (48%) das pessoas no mundo está tentando emagrecer, e uma em cada sete pessoas resolveu reduzir a ingestão de gorduras.
Informações nutricionais
Entre os latinoamericanos, mais da metade (52%) dos que responderam à pesquisa afirmou entender pouco ou nada sobre as informações nutricionais contidas nas embalagens dos alimentos. Os maiores índices de problemas em relação a isso estão na China e Sudeste Asiático, e os menores ficam na América do Norte.
Em todo o mundo, mais de dois terços disseram acreditar que esses dados nunca ou apenas às vezes são confiáveis. Os latinos são os que mais acreditam nos rótulos: 22% os classificaram como sempre precisos ou verdadeiros.
Quanto às calorias, quase metade de todos os participantes – principalmente na América do Norte e Europa – disse que restaurantes de fast-food deveriam fornecer o valor energético no cardápio.
Produtos integrais
A pesquisa do instituto Nielsen também analisou os tipos de alimentos consumidos pelas pessoas. A maioria concorda que comer grãos integrais com alto teor de fibras faz bem à saúde. Mais de um terço (35%) dos consumidores declarou comprar esses produtos regularmente; 36% fazem isso de vez em quando e 11% nunca tiveram esse hábito.
O levantamento mostra, ainda, diferenças regionais nos hábitos: enquanto o leite de soja ficou em quarto lugar entre dez alimentos na Ásia e no Pacífico, o produto ocupou a última posição na América Latina, Europa, África e no Oriente Médio.
Óleos e margarinas são muito populares entre os latinos (73%), povos do Oriente Médio (71%) e norte-americanos (64%). Já asiáticos e africanos (60%) estão entre os que mais compram pão enriquecido com cálcio e outras vitaminas.

2 comentários:

A teimosa disse...

resumindo...todo mundo de alguma forma não está feliz com o corpo.. bjokas

Meudesafio-Diariodiet disse...

verdade, mas é assim com tudo, com o cabelo, com o corpo, com a altura....etc...